Fique por Dentro

Voltar

23 de julho de 2020

João Vítor Xavier debate Belo Horizonte e as eleições com universitários da Capital



Na noite desta quarta-feira (22/07/2020), o deputado estadual e pré-candidato à Prefeitura de Belo Horizonte João Vítor Xavier participou do debate De Frente com o Universitário”, promovido pelo Conselho de Representação Estudantil e o Coletivo AfroAfetivo Flor dos Palmares. Em razão da pandemia, o evento aconteceu de forma remota, por meio do aplicativo Zoom, que permitiu uma melhor interação entre o parlamentar, os entrevistadores e os espectadores.

Dividido em três blocos, o debate contou com a participação de uma banca questionadora, composta por integrantes de seis instituições universitárias. Houve perguntas livres dos entrevistadores, questões sobre temas sorteados previamente e, por fim, perguntas feitas pelos espectadores.

As perguntas permitiram que João Vítor Xavier apresentasse algumas de suas ideias para uma capital melhor. Na oportunidade, o pré-candidato afirmou que BH perdeu sua vocação e que precisa ser recuperada, o que pode ser buscado, por exemplo, por meio de investimento em tecnologia e no turismo de negócios.

João Vítor Xavier defendeu, ainda, que o governo precisa ser gerador de serviços de qualidade, como educação, e criar oportunidades para que o cidadão seja livre para empreender e inovar.

Ao falar sobre políticas de incentivo para estudantes, especificamente sobre o passe livre, o pré-candidato disse que sua proposta começa pelo estudo e discussão acerca da mobilidade na capital e na região metropolitana. Neste sentido, João Vítor Xavier ressaltou que a integração entre os modais, especificamente metrô e ônibus, é uma urgência em BH.

Sobre a recuperação econômica pós-pandemia, para o comércio e serviços da cidade, João Vítor disse que é preciso “incentivo tributário na veia”. Isenção de IPTU, ISS, para, assim, o cidadão empreender e gerar empregos.

Questionado sobre o Centro de Belo Horizonte, o deputado comentou que o lugar é de fácil acesso para tudo na cidade, mas não é valorizado como em outras capitais. Sua proposta é uma reestruturação em parceria com o setor privado, como foi feito nas grandes cidades do mundo, para que se possa atrair empresas e universidades, e para que os estudantes tenham lugar para trabalhar.

João falou, ainda, sobre o potencial de atratividade de Belo Horizonte. “No entorno de BH, vivem mais de cinco milhões de pessoas e elas são potenciais consumidoras. Além disso, Belo horizonte está a aproximadamente uma hora de avião de Vitória, Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador, fator único entre as capitais do Brasil e que precisa ser melhor aproveitado”, defendeu. Para isso, segundo o pré-candidato,  é preciso investir em atrações turísticas e culturais e na integração com cidades vizinhas, como Ouro Preto, Mariana, Congonhas e a região da Serra da Piedade.

Questionado também sobre sua abdicação ao auxílio moradia logo em seu primeiro dia de mandato, os votos pelo fim do pagamento de "horas extras" para os deputados e pelo fim  da "verba de paletó", João lembrou que o Brasil está passando por uma reeducação política e que essas ações são necessárias para que se tenha mais dinheiro para a população. “Só em meus mandatos, foram mais de meio milhão economizados. Só nos meus. Imagine se todos fizessem isso, quanto não iria para a população?”, disse.

O “De Frente Com o Universitário” deve convidar demais pré-candidatos à prefeitura de BH nos próximos dias. João Vítor Xavier, o primeiro a ser recebido pela iniciativa, elogiou o debate: “Sinto-me muito bem em apresentar minhas ideias em um debate liso, transparente, democrático e de alto nível. Foi uma oportunidade excepcional de debater sobre a nossa cidade”, comentou.