Fique por Dentro

Voltar

8 DE SETEMBRO 2020

João Vítor Xavier conversa sobre acessibilidade em BH com David César

“Os problemas de acessibilidade só serão quebrados se nos aproximarmos”. Essa foi uma das mais fortes falas de David César, que participou na noite de quinta-feira, 03 de setembro, de mais uma live do pré-candidato a prefeito de Belo Horizonte, João Vítor Xavier.

A conversa foi a oportunidade do deputado estadual e do também palestrante trocarem ideias sobre acessibilidade na capital mineira. Mais do que ideias, David César trouxe a sua vivência como cadeirante: “É preciso naturalizar nossos corpos”, afirma David.

O deficiente na boemia de Belo Horizonte
Em dezembro, David foi contratado pelo Mineirão para ser produtor inclusivo do estágio – função que ele deixou de exercer devido à pandemia. “Eu trabalhei em alguns festivais em Belo Horizonte. Parte da minha história faz parte da vida noturna de BH. Sou um apaixonado pela vida noturna de BH”, assume David.

Essa paixão e a experiência de David nas noites da capital o fez desenvolver uma empresa de consultoria voltada para o atendimento em grandes negócios e festivais ao atendimento a pessoas com deficiência: “meu maior propósito como produtor inclusivo é entender que precisamos resgatar as pessoas com deficiência para esses ambientes”, se referindo à vida noturnade cena cultural de BH.

Com esse backgound de David, o pré-candidato perguntou como a sociedade pode receber melhor esse público no dia a dia. “Nós somos consumidores de qualquer maneira. E BH tem um dilema, ainda mais na vida dos bares e restaurantes, em que lugares tradicionais são construções antigas. E você entrar numa luta contra a questão arquitetônica é tirar a identidade desses bares”, contextualiza David.

Sobre isso, ele questiona que não existem estratégias inclusivas do governo e do próprio proprietário do local, de maneira que essas medidas não prejudiquem nem o dono do local com grandes reformas, e nem impeçam que a pessoa com deficiência possa usar o lugar normalmente.

Para David, o processo de inclusão, é um processo de sedução: “É preciso seduzir. Você entra na cabeça daquelas pessoas envolvidas, você seduz elas e torna isso em uma possibilidade de negócios”.

O cenário da mobilidade no país e na cidade
João Vítor quis saber de David se estamos, de fato, em um país que respeita a deficiência. O produtor foi direto: “Nós estamos em um país que marginaliza a deficiência. Que a coloca num lugar de caridade, no que chamamos de capacitismo, que é um lugar do preconceito, que é um lugar da desinformação”.

Trazendo a discussão para Belo Horizonte, João Vítor lembrou que os ônibus da capital estão sem cobradores desde 2017. Isso prejudica a sociedade como um todo, mas deixa ainda mais grave a situação da mobilidade para as pessoas com deficiência.

“Para gente, teve um grande impacto a retirada dos trocadores. Isso muda a nossa relação com os motoristas e como a sociedade como todo”, diz David. Para ele, essa relação é afetada quando a sociedade vê que o simples fato de um cadeirante usar a elevador, ser um fator de atraso para a vida de outras pessoas. “Sem os trocadores a gente é afetado, por ter pessoas muito reativas nesses locais”, conta.

Com relação aos ônibus, David lembra que os veículos não são acessíveis, e sim, adaptados: “ônibus acessíveis são aqueles com chão mais baixo, que vai até o nível da calçada”.

E diz ainda que a situação da mobilidade, principalmente com o cadeirante – condição dele – precisa ser mais organizada nas cidades, desde ônibus a aplicativos de transporte. Nesse último caso, ele diz que existem muitas recusas de motoristas por receio de ter o carro arranhando pela cadeira de rodas.

Soluções
Partindo para a discussão sobre possíveis caminhos para que Belo Horizonte seja mais inclusiva, João Vítor quis saber de David o que ele acredita que poderia ser feito na esfera pública, pela sociedade e pela população.

“A melhor solução para a inclusão é o diálogo. Existe uma frase na comunidade das pessoas com deficiência que é ‘nada sobre nós, sem nós’. Muitas vezes, as ações são tomadas sem nos consultar! Sem ver se aquela situação é propícia para nós”, responde David.

A conversa completa com David pode ser assistida pelo canal de Youtube do João Vítor Xavier.